Marca Maxmeio

Márcia Maia requer mutirão para emissão de documentos para vítimas de incêndio no Planalto

O incêndio no assentamento Santa Clara, no bairro do Planalto, na Zona Oeste de Natal, deixou 108 desabrigados e destruiu casas e objetos pessoais das vítimas. Em meio à tragédia, estavam documentos de muitos deles que aguardavam a entrega de moradias populares em um conjunto habitacional no Guarapes, financiado pelo programa "Minha Casa, Minha Vida".

Em razão disso, a deputada estadual Márcia Maia apresentou requerimento, encaminhado a Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas), solicitando a realização de um mutirão de emissão de documentos para as pessoas afetadas pelo incêndio da última quarta-feira (05).

"Em meio a tantas perdas, não podemos permitir que essas pessoas enfrentem ainda mais problemas, apenas pela falta de documento. Por isso, fiz essa solicitação ao Governo do Estado e esperamos a sensibilidade para que as pessoas possam ter acesso a esses documentos e possam retomar as suas vidas com dignidade, especialmente quanto às moradias", afirmou a deputada.

O assentamento Santa Clara tem cinco anos, possui famílias em situação de pobreza e que aguardam transferência para moradias populares, fornecidas pelo Governo ou Prefeitura. A perspectiva, de acordo com agentes da Secretaria Municipal de Habitação de Natal era de que até o final do ano, as famílias contempladas pelo programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida” no local fossem transferidas para o complexo habitacional no Guarapes.

Antes da tragédia, a falta de documentos já havia sido um dos obstáculos para que as famílias pudessem se cadastrar nos programas. Agora, com todos os documentos queimados, os moradores temem ver o sonho de uma moradia digna se tornar ainda mais distante. "É uma iniciativa simples e viável que o Governo do Estado, através das secretarias, tem condição de realizar. Por isso, é fundamental que essa ação comece o quanto antes", afirmou a parlamentar.

/MarciaMaiaRN
/Marciamaia_#