Marca Maxmeio

Márcia Maia destaca luta das mulheres por igualdade durante sessão solene

As lutas e vitórias foram reconhecidas, mas foram os desafios que pontuaram a Sessão Solene que a Assembleia Legislativa realizou em homenagem ao Dia Internacional da Mulher nesta sexta-feira (9). A proposição foi das deputadas Márcia Maia (PSDB), Cristiane Dantas (PCdoB) e Larissa Rosado (PSB), que fizeram homenagem a três mulheres de destaque na sociedade potiguar.

Segundo números apresentados pela parlamentar, o Brasil tem uma mulher morta a cada duas horas, enquanto a cada cinco minutos, uma mulher é agredida no país. No Rio Grande do Norte, nos primeiros dois meses de 2018, 20 mulheres já foram assassinadas, um aumento de 33% em relação ao mesmo período do ano passado. 

"São narrativas diárias de dor, sangue, lágrimas e opressão. O que estamos propondo é um novo modelo de sociedade, justa, igual, respeitosa. Todos os dias, percebo que não há tempo para esmorecer. Não há tempo para nos demorarmos em comemorar as conquistas. A nossa luta não pode, nem por um minuto, parar", destacou a deputada Márcia Maia.

Márcia é autora de diversas leis importantes no combate à violência doméstica e familiar contra a mulher no Rio Grande do Norte. Em destaque, estão a que determina a reserva de 5% das vagas nas empresas terceirizadas prestadoras de serviço ao Governo do Estado para mulheres vítimas de violência doméstica. A lei está em fase final de regulamentação conta com uma importante parceria da UNP e Delegadas do nosso estado. 

A parlamentar também é autora da lei que  prevê multa aos agressores em função do uso do aparato público para atender casos de violência doméstica. Uma espécie de cobrança do custo social dessas práticas violentas – além do que o código penal e a lei Maria da Penha já preveem. Os recursos advindos das multas deverão ser investidos nas políticas de defesa dos direitos da mulher em nosso estado.

Durante a sessão solene, a agente de saúde Francisca das Chagas Simplício de Souza, que tem reconhecido trabalho comunitário na zona Norte de Natal, foi homenageada pela deputada Márcia.

"Chaguinha decidiu ser uma lutadora. E o grande segredo daquilo que defendemos aqui hoje é justamente isso: o poder de decidir. A capacidade de escolher, ser e estar aonde, nós, enquanto mulheres, quisermos. Ela é uma mulher corajosa, determinada. Sempre pronta para enfrentar os desafios diários", destacou, enumerando as conquistas da homenageada em sua atuação como líder comunitária e representante da Pastoral do Idoso na Zona Norte de Natal.

Foram homenageadas ainda, durante a sessão, Dionízia Maria da Conceição, Dona Diá, agricultora e ex-coordenadora do MST e a professora Udymar Pessoa Dantas Cardoso, servidora pública de Natal há 33 anos.

/MarciaMaiaRN
/Marciamaia_#