Marca Maxmeio

Márcia Maia defende política de empregabilidade contra tendência de desemprego de jovens

O desemprego entre os jovens no Brasil atinge sua maior taxa em 27 anos, segundo o relatório “Tendências Globais de Emprego para a Juventude 2017", lançado pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), divulgado nesta semana. Os dados apontam que praticamente 30% dos jovens brasileiros estariam sem trabalho até o fim de 2017.

Diante deste cenário, a deputada estadual Márcia Maia (PSDB) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (22) para solicitar ao Governo do Estado a retomada de políticas de geração de emprego e renda direcionadas a jovens potiguares. 

Segundo ela, o fenômeno mundial do desemprego na juventude tem sido ampliado no Estado em razão da ausência de iniciativas governamentais de qualificação profissional e geração de oportunidades para os jovens. Márcia destaca, inclusive, conectar a juventude com as necessidades do mercado que aponta crescimento do número de vagas em setores, como comércio, hotéis e restaurantes, além da área de tecnologia.

"Uma enorme parcela produtiva de jovens em nosso estado está marginalizada do processo econômico e sujeita à própria sorte. O Governo do Estado precisa ouvir os empresários, empregadores, identificar esses setores específicos que precisam de profissionais e qualificar as pessoas para que possam ocupar essas vagas", destacou a parlamentar.

A deputada  relembrou a execução de programas quando ela era titular das pastas do Trabalho e Assistência Social do Estado e do município de Natal, oportunidade em que ações foram desenvolvidas e oportunidades foram oferecidas aos jovens da capital e do interior do Rio Grande do Norte.

“Quando vemos um governo que não paga salários em dia, não consegue diálogo com os servidores, não é capaz de implementar políticas públicas eficazes e sequer é capaz de zelar pela vida do cidadão na segurança e saúde, percebemos que é um governo que não cuida do maior patrimônio, maior ativo do estado: as pessoas. O Governo do Estado precisa priorizar as pessoas", concluiu a parlamentar.

/MarciaMaiaRN
/Marciamaia_#